Trump fala na terça-feira, na Florida, dia em que vai a tribunal em Nova Iorque

O ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump, acusado em Nova Iorque, anunciou que vai fazer uma declaração, a partir da Florida, na terça-feira, dia em que deverá comparecer num tribunal de Manhattan.

Trump “fará um discurso em Mar-a-Lago, em Palm Beach” às 20:15 (01:15 em Lisboa) na terça-feira, disse o seu gabinete em comunicado, ao mesmo tempo que se está a preparar para “uma batalha”, de acordo com os advogados.

Numa ação sem precedentes na história dos EUA, o republicano, de 76 anos, foi indiciado num caso relacionado com um pagamento de 130 mil dólares (120 mil euros) feito à estrela porno Stormy Daniels em 2016.

As acusações serão tornadas públicas na terça-feira.

O bilionário denunciou uma acusação “falsa e vergonhosa”, parte de uma “caça às bruxas”.

No domingo, os advogados continuaram a ofensiva mediática, dizendo estar confiantes de que o caso seria arquivado por um juiz.

“Este caso nem sequer é juridicamente correto. De facto, é uma piada. Não vai sobreviver a um desafio em tribunal”, disse um dos advogados Joe Tacopina, à televisão ABC.

“Penso que um juiz justo reconheceria provavelmente que algo está fundamentalmente errado, que estamos a atravessar o Rubicão com esta perseguição política”, referiu um outro advogados de Trump James Trusty, à estação Fox.

“E felizmente suspeito que a acusação será juridicamente frágil, e surgirá a oportunidade para um juiz fazer a coisa certa”, acrescentou.

Entretanto, o ex-Presidente está “a preparar-se para a batalha”, disse Tacopina.

Ambos os advogados reiteraram que Donald Trump, que pretende voltar a candidatar-se à presidência, depois de ter perdido as eleições de 2020, estava a ser acusado por razões políticas.

“Se ele não fosse um candidato presidencial, não teria sido indiciado”, disse Joe Tacopina, à CNN.

De acordo com os meios de comunicação social norte-americanos, o republicano deverá deixar a residência na Florida, na segunda-feira, para ir para Nova Iorque.

Na terça-feira, deverá comparecer num tribunal de Manhattan para ser formalmente notificado das acusações.

“Isto é um abuso absoluto de poder. Ele é um tipo duro (…), e alguém que vai estar pronto para esta batalha”, acrescentou Tacopina, à ABC.

Na sexta-feira, Trump anunciou ter angariado quatro milhões de dólares (3,7 milhões de euros) em 24 horas para a campanha, na sequência da acusação.

A acusação de terça-feira terá um ritual sem precedentes para um antigo chefe de Estado: o bilionário terá de declarar nome, idade, ocupação, submeter-se à recolha de impressões digitais e tirar uma fotografia, como acontece com todos os arguidos.

EJ // CAD

Lusa/Fim

(Visited 30 times, 1 visits today)

You might be interested in