Trump confirma novos países com restrições de entrada de cidadãos nos EUA

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou hoje que o seu Governo vai adicionar “alguns países” à sua controversa lista de estados cujos cidadãos estão proibidos de entrar nos Estados Unidos ou sujeitos a severas restrições.

O jornal norte-americano Wall Street Journal noticiou hoje que o Governo dos EUA vai adicionar sete estados africanos e asiáticos – Bielorrússia, Nigéria, Eritreia, Quirguistão, Myanmar, Sudão e Tanzânia – à lista de países com restrições de entrada.

“Estamos a adicionar alguns países (a esta lista)”, admitiu hoje Trump, em declarações à margem do Fórum Económico Mundial, que decorre na cidade suíça de Davos, até sexta-feira.

O Presidente norte-americano preferiu não revelar o número nem os nomes dos países incluídos, ficando por confirmar a informação divulgada pelo Wall Street Journal.

De acordo com este jornal, os cidadãos dos sete novos países afetados não ficam automaticamente banidos de entrada nos Estados Unidos, mas ficam condicionados na alfândega, podendo ser sujeitos a tipos específicos de vistos.

O Wall Street Journal diz ainda que a Casa Branca admite adicionar mais alguns países à lista de sete já comprometidos, mas o Departamento de Estado rejeitou comentar esta possibilidade.

A lista atual de países com restrições de entrada nos EUA centra-se em países de maioria muçulmana e inclui Irão, Líbia, Somália, Síria, Iémen e Coreia do Norte.

RJP // ANP

Lusa/Fim

(Visited 177 times, 1 visits today)

You might be interested in

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *