Número diário de mortes em Espanha desce para 48

Espanha registou 48 mortes devido à pandemia de covid-19 nas últimas 24 horas, o número mais baixo desde que entrou em vigor o estado de emergência em 15 de março último, anunciou hoje o Ministério da Saúde espanhol.

De acordo com o relatório diário com o balanço da pandemia, o país contabilizou um total de 27.940 óbitos desde que a doença foi declarada.

Segundo os números divulgados, há 344 novos casos com a doença, elevando para 233.037 o total de infetados confirmados até hoje pelo teste PCR, o mais fiável na deteção do novo coronavírus.

Os dados diários indicam ainda que, nas últimas 24 horas, foram hospitalizados 140 doentes, aumentando para 124.521 o total de pessoas que até agora precisaram de ser internadas.

O uso de máscaras é a partir de hoje obrigatório em espaços públicos em Espanha, seja ao ar livre ou em espaços fechados, quando não for possível manter uma distância social de mais de dois metros e, se não for cumprida, pode levar a uma penalização.

A não utilização de máscaras por pessoas com mais de seis anos pode ser penalizada, não sendo exigida esta medida àqueles cujo uso desta proteção seja contraindicada por razões de saúde, ou a pessoas que estejam a correr ou a andar de bicicleta.

O parlamento espanhol aprovou na quarta-feira o prolongamento por mais duas semanas, a partir de domingo e até à meia-noite de 06 de junho, do estado de emergência, em vigor desde 15 de março, com o objetivo de lutar contra o novo coronavírus.

O plano de alívio das medidas de luta contra o novo coronavírus prevê o levantamento gradual do confinamento numa série de fases que deverão terminar em finais de junho, com a chegada a uma “nova normalidade”.

O Governo espanhol estimou hoje que só em julho o país possa voltar a receber turistas estrangeiros em segurança, devido à covid-19, o que preocupa as empresas do setor, que temem ficar em desvantagem na captação de reservas.

A vice-presidente do executivo espanhol Teresa Ribera, responsável pelo regresso gradual à atividade, considerou numa entrevista à agência Efe que uma abertura prematura seria uma “irresponsabilidade” que poderia colocar em risco a população espanhola.

Espanha é o segundo país com mais mortos com a covid-19 por cada milhão de habitantes (596 óbitos), depois da Bélgica (793) e antes da Itália (535), Reino Unido (531) e França (431), numa lista em que os Estados Unidos têm 288 e Portugal 125.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 328 mil mortos e infetou mais de cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), paralisando setores inteiros da economia mundial, num “grande confinamento” que vários países já começaram a aliviar face à diminuição dos novos contágios.

FPB // EL

Lusa

(Visited 31 times, 1 visits today)

You might be interested in