Israel: Trump critica acordo de troca de reféns por excluir norte-americanos

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump criticou hoje o acordo de troca de prisioneiros por não incluir cidadãos norte-americanos entre os primeiros dos cerca de 50 que foram libertados pelo Hamas desde sexta-feira.

“Alguém reparou que o Hamas devolveu pessoas de outros países mas, até agora, não devolveu nenhum refém norte-americano?”, perguntou o magnata na rede social de que é dono, a “Truth Social”.

Para Trump, isso é sinónimo de “falta de liderança” do Presidente norte-americano, Joe Biden, bem como de uma “falta de respeito” pelos Estados Unidos. 

“Este é um período muito triste e sombrio na América”, sublinhou.

Cerca de 240 pessoas foram feitas reféns pelo Hamas em 07 de outubro, mas desde sexta-feira foram libertadas cerca de 50, no âmbito de um acordo entre o movimento islamita palestiniano e Israel que, em contrapartida, libertou também quase 100 prisioneiros palestinianos, incluindo mulheres e crianças.

O atual acordo prevê uma trégua que durará pelo menos até segunda-feira, altura em que o Hamas libertará 50 pessoas. 

Israel, por seu lado, compromete-se a libertar três prisioneiros palestinianos por cada refém. O próprio acordo prevê a prorrogação da trégua por um dia em troca de mais dez reféns do grupo islamita.

JSD // EA

Lusa/Fim

(Visited 19 times, 1 visits today)

You might be interested in