Democratas querem que Donald Trump testemunhe no Congresso sob juramento

Os democratas da Câmara dos Representantes querem que Donald Trump deponha sob juramento, no processo de destituição que decorre no Congresso, com o argumento central de que o antigo Presidente tem de explicar porque contestou factos.

No seu pedido, expresso em carta, os gestores do processo na Câmara dos Representantes explicitaram a sua intenção de apresentar um caso forte contra o antigo Presidente, apesar de este já ter saído da Casa Branca.

Um assessor de Trump não respondeu a um pedido de comentário por parte da AP.

O julgamento do caso de destituição de Trump começa no Senado em 09 de fevereiro. Trump é acusado de incitar uma multidão de apoiantes, que atacaram o Capitólio em 06 de janeiro.

Na carta, o representante Jamie Raskin, um dos gestores do processo, solicitou que Trump depusesse “antes ou durante o julgamento no Senado para a destituição”, e sob examinação cruzada, sobre a sua conduta em 06 de janeiro, tão depressa quanto segunda-feira e não depois de quinta-feira, dia 11 de fevereiro.

Raskin disse que Trump questionou factos críticos no caso, “apesar de provas claras e esmagadoras da sua [dele, Trump] ofensa constitucional”.

No seu texto, Raskin especificou: “À luz da sua contestação de alegações factuais, escrevo-lhe para o convidar a prestar testemunho sob juramento, seja antes ou durante o julgamento no Senado, sobre a sua conduta em 06 de janeiro de 2021”.

Acrescentou ainda que se Trump recusar testemunhar, os gestores do processo vão usar a sua recusa contra ele no julgamento.

“Com efeito, apesar de um Presidente em exercício pode mencionar preocupações com distrações dos seus deveres oficiais, esta preocupação não é aplicável aqui, obviamente”, considerou.

RN // EL

Lusa/fim

(Visited 4 times, 1 visits today)

You might be interested in