Candidatos apoiados por Trump garantem vitórias importantes nas primárias

Vários dos candidatos apoiados pelo ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump garantiram vitórias fundamentais nas primárias de terça-feira, numa indicação para as eleições de novembro.

Trump (2017-2021) mostrou que o seu apoio a candidatos continua a arrastar a base republicana para as urnas e que ele não é, portanto, uma figura do passado, mas do futuro do partido.

Na Pensilvânia, um estado tradicionalmente muito disputado entre democratas e republicanos e de grande importância em qualquer eleição, a nomeação para governador republicano foi assegurada por Doug Mastriano, um senador estadual de extrema-direita que repetiu durante a campanha as afirmações falsas de Trump sobre a fraude eleitoral nas eleições de 2020, ganhas pelo democrata Joe Biden.

Mastriano, de 58 anos, financiou alguns dos autocarros que transportaram para Washington os apoiantes do Trump que invadiram o Capitólio a 06 de janeiro de 2021. E também impediu jornalistas de cobrir os eventos de campanha e foi fotografado em várias ocasiões com apoiantes do movimento de conspiração QAnon.

Mastriano irá enfrentar em novembro o atual procurador-geral da Pensilvânia, Josh Shapiro, que venceu a nomeação democrata.

O vencedor deverá provavelmente assumir a responsabilidade de decidir se as mulheres da Pensilvânia têm ou não acesso a abortos seguros, uma vez que o Supremo Tribunal dos EUA parece estar decidido a acabar com as proteções federais para esse direito nas próximas semanas.

Caberá então aos estados decidir sobre o aborto. No caso da Pensilvânia, os eleitores terão de escolher entre Mastriano, antiaborto, e Shapiro, que jurou vetar qualquer tentativa da maioria republicana na legislatura do estado para restringir o direito.

Entretanto, também na Pensilvânia, a contagem continua a não mostrar um vencedor claro nas primárias republicanas para um dos lugares do estado no Senado.

De acordo com a cadeia de televisão CNN, existe atualmente um empate técnico entre o empresário David McCormick e o cirurgião e celebridade da televisão Mehmet Oz, que tinha recebido o apoio de Trump.

Antes da meia-noite, McCormick, que liderava por uma mão cheia de votos, dirigiu-se aos apoiantes e pediu-lhes que fossem para casa porque a recontagem ia continuar hoje.

O candidato republicano que sair vitorioso desta primária vai enfrentar John Fetterman, que venceu o centrista Conor Lamb na primária democrata, e que se encontra hospitalizado, depois de sofrer um ataque cardíaco na semana passada.

Em comunicado, o Presidente dos EUA, Joe Biden, expressou apoio a Fetterman e disse que o partido está agora unido no apoio a esta candidatura.

Na Carolina do Norte, registaram-se resultados diferentes para os candidatos apoiados por Trump. Por exemplo, Ted Budd ganhou a nomeação republicana para um dos lugares do estado no Senado, mas o congressista Madison Cawthorn perdeu nas primárias.

Cawthorn, de 26 anos, tinha enfurecido o aparelho do partido ao afirmar num ‘podcast’ que outros legisladores republicanos o tinham convidado para uma orgia em Washington.

Por outro lado, faz também parte da ala mais extremista do partido e foi um dos legisladores que participou no comício que Trump deu fora da Casa Branca a 06 de janeiro de 2021, e durante o qual convidou os apoiantes a marcharem até ao Capitólio para impedir que a vitória eleitoral de Biden fosse certificada.

No total, cinco estados realizaram primárias esta terça-feira: Idaho, Kentucky, Carolina do Norte, Pensilvânia e Oregon.

Este dia marcou o início das primária para as eleições de 08 de novembro, em que os democratas vão defender as maiorias conquistadas em ambas as casas do Congresso.

Estas eleições intercalares servem geralmente como forma de medir a taxa de aprovação do Presidente, neste caso Biden, porque têm lugar dois anos depois da tomada de posse do chefe de Estado.

JMC // EJ

Lusa/Fim

(Visited 5 times, 1 visits today)

You might be interested in