Biden conclui equipa do Departamento de Estado para “consertar” política externa

O presidente eleito norte-americano, Joe Biden, concluiu hoje a sua equipa do Departamento de Estado com um grupo de ex-diplomatas e veteranos do governo de Barack Obama, sinalizando a sua vontade de “consertar” a política externa.

O futuro chefe de Estado já tinha anunciado no final de novembro a escolha de outro ex-membro da administração Obama, Antony Blinken, para o cargo de secretário de Estado.

A ‘número dois’ na diplomacia americana será Wendy Sherman, de 71 anos, que já foi assessora diplomática de Bill Clinton antes de se tornar subsecretária de Estado para Assuntos Políticos durante o segundo mandato de Barack Obama.

Wendy Sherman esteve entre os responsáveis norte-americanos pelo acordo nuclear iraniano e trabalhou na questão norte-coreana no governo Clinton.

Outra designação anunciada hoje foi a de Brian McKeon para subsecretário de Estado de Administração e Recursos, amigo íntimo e conselheiro de Joe Biden quando este era senador, antes de ocupar vários cargos no governo durante os dois mandatos de Barack Obama.

Com Antony Blinken, a equipa terá a missão de “consertar” a política externa americana, afirmou em comunicado a equipa de transição de Joe Biden e Kamala Harris.

O futuro presidente norte-americano pretende assim romper com a política externa nacionalista e unilateralista de Donald Trump e regressar a uma linha mais tradicional.

“[A nova equipa] personifica a minha convicção de que a América é mais forte quando trabalha com os aliados”, disse Biden, em comunicado.

Biden disse estar confiante de que as novas caras da diplomacia norte-americana “usarão a sua experiência e habilidade diplomática para restaurar a liderança moral e global da América”.

“A América está de volta”, sublinhou o futuro presidente dos Estados Unidos, que toma posse na quarta-feira.

DF //

Lusa/Fim

(Visited 13 times, 1 visits today)

You might be interested in