Morreu David Dinkins, o primeiro ‘mayor’ negro de Nova Iorque

David Dinkins, o primeiro ‘mayor’ negro de Nova Iorque, morreu na segunda-feira aos 93 anos, divulgou a agência Associated Press (AP).

Dinkins, um democrata, foi eleito em 1990 com grandes esperanças de mudar as coisas, mas tornou-se num para-raios de críticas durante o tumultuoso mandato, especialmente depois de ter lidado com um motim na Brooklyn.

Só anos mais tarde começou a receber algum crédito pelos seus esforços para reduzir a taxa do crime na cidade, curar divisões e estabelecer as bases para o lugar próspero e ideal para turistas que se tornou a cidade de Nova Iorque.

Dinkins morreu na noite de segunda-feira aos 93 anos, poucas semanas após a morte de sua esposa, Joyce, que faleceu em outubro aos 89 anos.

“David Dinkins acreditava que poderíamos ser melhores, acreditava que poderíamos superar nossas divisões”, afirmou hoje o atual ‘mayor’ de Nova Iorque, Bill de Blasio, seu ex-funcionário.

Dinkins era uma pessoa calma e cortês e foi totalmente diferente de seu antecessor Ed Koch e de seu sucessor Rudy Giuliani, dois políticos combativos e muitas vezes rudes numa cidade que tem a reputação de ser impaciente.

No seu discurso de posse, Dinkins falou com amor de Nova Iorque “como um lindo mosaico de raça e fé religiosa, de origem nacional e orientação sexual, de indivíduos cujas famílias chegaram ontem e gerações atrás, vindo da Ilha Ellis ou do Aeroporto Kennedy ou de autocarro com destino à Autoridade Portuária”.

Mas a cidade que herdou também tinha um lado feio e a sua abordagem discreta e ponderada rapidamente foi considerada uma falha com os criticos a acusarem-no de ser muito lento e mole.

“Dave, faça algo!” lia-se numa manchete do jornal New York Post, em 1990, o primeiro ano de Dinkins no cargo.

No seu mandato, Dinkins aumentou os impostos para contratar milhares de policias, gastou milhares de milhões de dólares para revitalizar casas abandonadas e fez com que a Walt Disney Corp. investisse na limpeza da então decadente Times Square.

Em 2015, Blasio, que trabalhou na administração de Dinkins, deu o seu nome ao Edifício Municipal de Manhattan em homenagem ao seu mentor.

CC // JLS

Lusa/fim

(Visited 12 times, 1 visits today)

You might be interested in