Filme com direção de animação de Daniel Sousa finalista a nomeação para Óscares

A curta-metragem norte-americana “Kapaemahu”, que conta com direção de animação do português Daniel Sousa, é finalista a uma nomeação para os prémios de cinema Óscares, revelou a Academia de Hollywood, nos Estados Unidos.

De acordo com as listas de filmes finalistas, que são candidatos a uma nomeação para os Óscares, divulgadas na terça-feira, “Kapaemahu” surge na corrida ao prémio de Melhor Curta-Metragem de Animação, contando com realização de Hinaleimoana Wong-Kalu, Dean Hamer e Joe Wilson e direção de animação de Daniel Sousa.

O também realizador tinha estado nomeado para os Óscares em 2014, na mesma categoria, com a curta-metragem “Feral”, que realizou.

A história de “Kapaemahu” assenta na tradição da cultura mahu, do estado norte-americano Havai, e é narrada na língua indígena Olelo Niihau.

O filme já passou por mais de uma centena de festivais depois de se ter estreado em 2020 no de Tribeca, nos Estados Unidos, onde foi premiado.

Nascido em Cabo Verde em 1974, Daniel Sousa viveu em Portugal até à adolescência e radicou-se depois nos Estados Unidos, onde se formou na Escola de Design de Rhode Island.

Além de “Feral”, Daniel Sousa assinou as curtas-metragens de animação “Minotaur”, “Fable”, “The windmill” e “Drift”.

A Academia de Hollywood revelou as listas de finalistas em nove categorias, entre as quais a de Melhor Filme Internacional, Melhor Documentário e Melhor Banda Sonora Original.

O filme “Vitalina Varela”, de Pedro Costa, tinha sido considerado elegível para o Óscar de Melhor Filme Internacional, mas foi excluído da lista dos 15 finalistas agora anunciados.

De fora ficou também o candidato da Palestina, “Gaza, mon amour”, dos irmãos Tarzan Nasser e Arab Nasser, que contou com coprodução portuguesa.

Apesar de anualmente submeter uma obra candidata aos Óscares, Portugal nunca teve qualquer filme entre os nomeados para o prémio de melhor filme estrangeiro, em língua não inglesa, categoria recentemente renomeada de Melhor Filme Internacional.

Nesta categoria são finalistas os filmes “Another Round” (Dinamarca), “Quo Vadis, Aida?” (Bósnia Herzegovina), “La llorona” (Guatemala), “El agente topo” (Chile), “Charlatan” (República Checa), “Deux” (França), “Better days” (Hong Kong), “Sun children” (Irão), “Night of the kings” (Costa do Marfim), “Ya no estoy aqui” (México), “Hope” (Noruega), “Collective” (Roménia), “Dear comrades!” (Rússia), “A Sun” (Taiwan) e “The man who sold his skin” (Tunísia).

Os nomeados para a 93.ª edição dos Óscares serão anunciados a 15 de março e a cerimónia acontecerá a 25 de abril.

A cerimónia estava inicialmente marcada para 28 de fevereiro, mas acabou por ser adiada para abril por causa da pandemia da covid-19.

SS // TDI

Lusa/fim

(Visited 8 times, 1 visits today)

You might be interested in