Democratas planeiam nomear Biden por votação ‘online’ para cumprir prazos de Ohio

Joe Biden será formalmente nomeado candidato democrata às eleições presidenciais norte-americanas através de uma votação ‘online’, antes da convenção oficial do partido em Chicago, em agosto, o que permitirá surgir nos boletins de voto de novembro em Ohio.

A Convenção Nacional Democrata, onde o atual chefe de Estado norte-americano seria formalmente nomeado, decorre após o prazo estabelecido em Ohio, de 07 de agosto, estando marcada para 19 a 22 de agosto, noticiou hoje a agência Associated Press (AP).

As autoridades de Ohio mudaram no passado o prazo para candidatos dos dois partidos, democrata e republicano. Este ano isso ainda não aconteceu para Biden e foi convocada uma rara sessão especial pelo governador Mike DeWine, para abordar este assunto.

Os procedimentos realizados ‘online’ permitirão que Biden e a vice-presidente Kamala Harris obtenham a aprovação formal do partido e serão muito semelhantes ao processo utilizado em 2020, quando a convenção se tornou virtual devido à pandemia de covid-19.

A medida também reduz as hipóteses de um imprevisto durante a convenção do partido em Chicago, que poderia afetar Biden.

O líder democrata enfrentou o descontentamento, em direto para as televisões, de alguns membros ativistas de seu partido pelo seu apoio à guerra de Israel contra o Hamas em Gaza.

O Comité Nacional Democrata não adiantou hoje para quando está prevista a votação nominal virtual, mas espera-se que decorra nas semanas seguintes à votação do comité de regras e estatutos para mudanças no processo de votação. A votação do comité está marcada para 04 de junho.

“Joe Biden estará nos boletins de voto em Ohio e em todos os 50 estados, e os republicanos de Ohio concordam. Mas quando chegou a hora de agir, falharam todas as vezes, por isso, os democratas trataram deste assunto”, frisou Jaime Harrison, presidente do Comité Nacional Democrata, em comunicado.

“Através de uma conferência virtual, garantiremos que os republicanos não possam destruir a nossa democracia através da incompetência ou de truques partidários e que os habitantes de Ohio possam exercer o seu direito de votar no candidato presidencial da sua escolha”, acrescentou.

As discussões entre a Câmara dos Representantes e o Senado de Ohio, sobre uma solução para o imbróglio eleitoral de Biden, começaram na sexta-feira e a sessão especial está marcada para hoje.

Desde que Ohio alterou o prazo de certificação de 60 para 90 dias antes das eleições gerais, os legisladores estaduais tiveram que ajustar a regra duas vezes, em 2012 e 2020, para acomodar candidatos de ambos os partidos. Cada mudança foi apenas temporária.

DMC // CC

Lusa/Fim

(Visited 7 times, 1 visits today)

You might be interested in