Cristiano Ronaldo reitera vontade de continuar a jogar na Arábia Saudita

Cristiano Ronaldo assumiu hoje a vontade de continuar no Al Nassr, na Liga saudita de futebol, e que está “muito confiante de que as coisas vão mudar”, após uma época que ficou um pouco aquém das suas expectativas.

Em entrevista á Saudi Pro League, publicada no Instagram e no Twitter, assume que “a expectativa era um pouco diferente”.

“Esperava ganhar alguma coisa este ano, mas nem sempre as coisas são como pensamos ou queremos”, reconheceu o avançado português.

O cinco vezes vencedor da Bola de Ouro, que está desde final de 2022 no Al Nassr, no que é a sua primeira experiência fora da Europa, confiando que a equipa vai apresentar-se melhor na próxima época.

“Precisamos de paixão, consistência e persistência para alcançar as melhores coisas. Eu ainda acredito que no próximo ano vamos melhorar muito. Nos últimos cinco ou seis meses, a equipa cresceu muito”, reforçou o goleador.

O capitão da seleção portuguesa, que conta 198 internacionalizações, assumiu a confiança de voltar aos títulos em breve.

“Às vezes leva tempo, mas se pensarmos e acreditarmos que é o nosso objetivo, acho que tudo é possível. Esperava ganhar alguma coisa este ano, mas não conseguimos, mas estou muito confiante que no próximo ano as coisas vão mudar e vamos seguir um caminho melhor”, referiu.

Em 16 jogos pelo clube saudita, Ronaldo marcou 14 golos em 1.701 minutos de tempo jogado, o que foi insuficiente para o Al Nassr ser campeão nacional, terminando em segundo atrás do Al Ittihad, treinado pelo português Nuno Espírito Santo.

Na entrevista, Cristiano Ronaldo elogiou a Liga saudita, que considerou “competitiva”, mas reforçou que “tem muitas oportunidades para crescer”

“Temos equipas muito boas e jogadores árabes muito bons, mas precisam de melhorar um pouco mais a infraestrutura. Até os árbitros e o sistema de videoárbitro (VAR) deveriam ser um pouco mais rápidos. Eu acho que há pequenas coisas em que eles precisam de melhorar. Mas estou feliz aqui, quero continuar aqui, vou continuar aqui. E, na minha opinião, se eles continuarem a fazer o trabalho que querem fazer, nos próximos cinco anos, acho que a Liga Saudita pode ser uma das cinco melhores do mundo”, reforçou.

A nível pessoal e familiar, o português também elogiou a vida na Arábia Saudita, onde “é muito bom morar”: “Se desejarem vir cá divertir-se, conhecer a cultura e comer bem. Os sauditas vivem mais à noite, o que eu acho muito interessante. Ao conhecerem a cidade durante a noite, percebem que é muito bonita. E se são apreciadores de boa comida, venham para Riade, a cidade tem alguns dos restaurantes de melhor qualidade que já encontrei”.

FB // JP

Lusa/Fim

(Visited 42 times, 1 visits today)

You might be interested in