Agente do FBI condenado por espiar para a Rússia morre em prisão dos EUA

O agente norte-americano do FBI Robert Hanssen, espião para a extinta União Soviética e depois para a Rússia, morreu segunda-feira numa prisão nos Estados Unidos onde cumpria 15 penas consecutivas de prisão perpétua por trair os Estados Unidos.

Robert Hanssen, de 79 anos, foi “encontrado inconsciente” por volta das 07:00 horas locais (13.00 GMT), na prisão federal “Supermax” em Florence, no Colorado, onde estava desde 2002, informaram os serviços prisionais norte-americanos em comunicado.

A nota, sem fornecer detalhes sobre o motivo da morte, especifica que nenhum prisioneiro ou funcionário da prisão foi ferido e que não houve perigo para o público.

Robert Hanssen foi preso em 2001 e declarou-se culpado de 15 acusações de espionagem por vender material confidencial à União Soviética e à Rússia durante os últimos anos da Guerra Fria.

Na sua página de internet, o FBI refere-se a Robert Hanssen como “o espião mais prejudicial” da história, com atividades de espionagem desde 1985, nove anos depois de ingressar no FBI.

VP // RBF

Lusa/fim

(Visited 26 times, 1 visits today)

You might be interested in